sábado, 28 de dezembro de 2013

Passeio de Maria Fumaça - Bento Golçalves


A animada viagem de duas horas leva à cidade de Carlos Barbosa, com parada em Garibaldi. O embarque acontece durante uma degustação de vinhos e, ao longo do percurso de 23 quilômetros, grupos folclóricos percorrem os vagões cantando e dançando músicas típicas. A recepção em Garibaldi é feita com mais tarantela e regada a espumante e suco de uva. É muito divertido e a paisagem é deslumbrante.

Vínicola Salton - Bento Gonçalves

Entrada principal da vinícola
Em meio a um cenário singular, na Serra Gaúcha, a Vinícola Salton elabora vinhos, espumantes e sucos saudáveis e de alta qualidade, promovendo a máxima satisfação dos consumidores.
A empresa foi formalmente constituída em 1910, quando os irmãos Paulo, Ângelo, João, Cezar, Luiz e Antônio Salton, deram cunho empresarial aos negócios do pai, o imigrante Antonio Domenico Salton, que vinificava informalmente, como a maioria dos imigrantes italianos. Os irmãos passaram a se dedicar à cultura de uvas e à elaboração de vinhos, espumantes e vermutes, com a denominação Paulo Salton & Irmãos, no Centro de Bento Gonçalves.
Se sua próxima viagem for para o vale dos vinhedos no sul do Brasil, não deixe de conhecer esta vinícola, fazendo uma visita guiada e degustando alguns vinhos. Eu adoro o espumante demi sec.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Caminhos de Pedra - Bento Gonçalves....Liiiindo!!

Porque "pedras" no nome? Porque quando os imigrantes italianos se estabeleceram na região, eles utilizaram as pedras, juntamente com a madeira da araucária como materiais de construção.
As pedras sempre
irregulares – pois não tinham um corte padronizado – foram usadas para levantar paredes das casas e para erigir as taipas (cercas de pedra), que delimitavam as propriedades.
Os Caminhos de Pedra é um projeto cultural que iniciou nos anos 90 e consiste em revitalizar essa região que, além de ter sido um dos berços da colonização italiana no Brasil, foi também o berço da fundação da cidade de Bento Gonçalves.
A revitalização dos Caminhos de Pedra visa obviamente o turismo histórico. E como ações dessa revitalização estão a pavimentação da estrada que corta o vale onde estão os Caminhos de Pedra bem como a restauração de casas construídas pelos primeiros imigrantes na região. Os caminhos de pedra fazem parte do Patrimônio Histórico e Cultural do Rio Grande do Sul.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Salona e Split - Croácia


 É uma cidade da Dalmácia, na Croácia,  situada nas margens do Mar Adriático e do rio Jadro. Conhecida como Salona na época romana, e foi o local de nascimento do Imperador Diocleciano, quem mandou construir um palácio fortificado nas redondezas, onde residiu. Salona foi saqueada pelos ávaros no século VI e os seus habitantes refugiaram-se no Palácio de Diocleciano, transformando-o na cidade fortificada de Spalato (atual Split). Pena que não tive tempo de visitar Split, somente conheci por fora, pois escolhemos fazer outros passeios.

Chegando em Split, vista do navio.
Hoje, nas ruínas de Salona, conseguimos ver vestígios de igrejas e termas e sua extensão testemunha a importância que teve o sítio, que no primeiro século da nossa era se tornou a cidade mais rica e povoada do Adriático central, sob domínio dos romanos, que aí construíram um anfiteatro.  

Passear pela Europa e escutar estas histórias não tem preço.....

Trogir - Croácia


Linda esta cidade medieval, em pleno centro da Dalmácia, é Patrimônio Mundial da Unesco desde 1997. Passear nas suas ruelas que se capta a
medievalidade do velho centro histórico, amuralhado e lindo.


Sua rica cultura foi influenciada pelos gregos, pelos romanos e pelos venezianos. A cidade reúne igrejas, torres, fortalezas. O edifício mais grandioso é a igreja de São Lourenço, cujo portal principal ocidental é uma obra prima de Radovan e o trabalho mais significativo do estilo romanesco-gótico na Croácia.

Não deixe de subir na torre do sino, a vista é linda. Vale a pena.

domingo, 1 de setembro de 2013

Μουσακάς (Mussakás) - comida grega.

O que mais me impressionou nas ruas de Atenas, além é claro de suas atrações históricas, foi a quantidade de tavernas que encontrávamos pelo caminho. O bairro de Plaka, onde fomos tem muitos.
Os locais mais típicos para se comer na Grécia são as tavernas, que normalmente são gerenciadas pelo próprio dono (é muito comum ser atendido pelo próprio) e fornecem uma comida de boa qualidade a um preço baixo. Todos os cardápios têm uma versão em inglês e por isso vou citar algumas traduções para facilitar sua identificação. Os pratos mais típicos são a base de carne de porco (pork), cordeiro (lamb) ou vitela (veal), sendo muito comum também a presença de frango e peixe. Os gregos adoram também uma salada de entrada, sendo a salada grega (greek salad – tomate, pepino, cebola, azeitona, pimentão e queijo feta) bem típica. Provamos a salada e o tal do Musaka, são muito bons. Não deixe de experimentar as cervejas, são excelentes.

Receita de Moussaka Tradicional
Moussaka
Ingredientes:
 6 colheres (chá) de purê de tomates
1 colheres (chá) de canela em pó
3 colheres (chá) de orégano
½ xícara (chá) de vinho branco seco
700 gramas de carne moída (de carneiro ou vaca)
sal e pimenta do reino a gosto
2 tomates picados sem pele
700 gramas de berinjela
2 cebolas picadinhas
azeite

Molho Branco:
¼ xícara (chá) de queijo ralado Kefalotiri (Cheddar ou Parmesão)
2/3 xícara (chá) de iogurte natural
¼ xícara (chá) de farinha de trigo
¼ xícara (chá) de manteiga
2 xíxaras (chá) de leite

Modo de preparar:
 Fatiar as berinjelas em rodelas e colocar no escorredor, salpicar com sal e deixar escorrer por mais ou menos uma hora. Aquecer três colheres (chá) de azeite em uma panela e acrescentar as cebolas, cozinhando-as até amolecerem. Juntar a carne e mexer até dourar. Adicionar os tomates, o purê de tomates, o orégano,a canela e o sal, a pimenta, o vinho e ½ xícara de água. Cobrir e cozinhar em fogo brando por 30 minutos, Retirar a tampa e cozinhar até a mistura secar, mexendo com uma colher de pau para não grudar e queimar. Secar as berinjelas com um pano e aquecer 2,5 cm de azeite em uma frigideira (Se não tiver azeite pode ser óleo comum). Fritar as berinjelas virando de lado até que fiquem douradas. Depois secar em papel absorvente. Preaquecer o forno convencional e colocar as berinjelas em uma assadeira depois colocar por cima a mistura de forma que cobrir as berinjelas fritas. Colocar no forno e esperar.

Molho Branco:
Derreter a manteiga e misturar a farinha de trigo (em uma panela), cozinhar por 2 minutos, retirar do fogo e acrescentar o leite e o iogurte aos poucos. Levar ao fogo novamente até engrossar, cozinhar por mais cinco minutos, depois colocar o molho branco por cima da receita e esquentar um pouco no forno.

Baclava - doce turco

Indo para Turquia, não deixe de comer um doce chamado baklava ou baclava é um tipo de pastel elaborado com uma pasta de nozes trituradas, envolvida em massa filo e banhada em xarope ou mel, existindo variedades que incorporam pistaches, avelãs ou outros grãos. Pode encontrar-se, com diferentes nomes, na gastronomia do Oriente Médio, do subcontinente indiano e dos Bálcãs. É geralmente servida como sobremesa nos países que fizeram parte do antigo Império Otomano, sendo um dos pratos nacionais da Turquia. HUUUUUUMMMMM!!!
A história da baklava não é bem documentada, sendo sua invenção reivindicada por vários grupos étnicos. Mas há fortes evidências de que seja de origem túrquica da Ásia Central, e que sua forma atual tenha sido desenvolvida nas cozinhas imperiais do Palácio.

Cavtat - Croácia

A maioria das pessoas já ouviu falar de Dubrovnik, a pérola do Adriático, mas a lindíssima cidade portuária de Cavtat, a apenas 18 km descendo a costa, quase não se ouve falar. Cavtat é como um segredo precioso. A cidade é pequena e linda, o visitante chegando na cidade vai ver a vegetação mediterrânica que envolve a península como se fosse um espesso cobertor verde; as suas baías pitorescas, de águas calmas, cristalinas e de um azul profundo; a colorida cidade antiga, com as suas ruas empedradas e tradicionais habitações com telhados vermelhos.
 Fui nesta cidade em agosto, pleno verão. Há vários restaurantes e cafés chiques que ladeiam a frente do porto. Vários pontos turísticos, como o Palácio dos Reitores; Igreja de S. Nicolau; e a Igreja de Nossa Senhora das Neves do século XV que faz parte de um complexo de um mosteiro Franciscano.
Cavtat é também o local de nascimento de Vlaho Bukovac, o artista mais proeminente da Croácia e precursor da pintura croata moderna. 


Em Cavtat, a qualidade de vida é excelente, todos tem uma carro, um barco e uma casa e saem no horário do seu trabalho. Eu amei!!
 

Janelas de Veneza - Itália

São Brás - Festa famosa em Dubrovnik

A vida e obra de São Brás são conhecidas; um homem que viveu na Capadócia e morreu como mártir, durante o reinado do imperador Diocleciano. Seu culto e obra expandiram-se rapidamente,  sendo especialmente venerado em uma cidade da Croácia, Dubrovnik.
 Nesta bela cidade,  o culto a São Brás tem suas origens numa centenária legenda, segundo a qual, o santo, alertou e salvou os habitantes da cidade da invasão dos venezianos, por volta do ano 972. A partir disto, São Brás transformou-se no patrono da cidade e seus restos foram levados para a igreja principal de Dubrovnik, em 1026.
A tradicional festa de São Brás, é celebrada em 3 de Fevereiro, data suposta da morte do santo e seu milagre.
 Na tarde anterior à festa, todos os sinos repicam vigorosamente na cidade, enchendo as ruas do som, que anuncia o início dos festejos. Depois, chega o momento de soltar centenas de pombos aos céus, simbolizando a paz. Em seguida ocorre a cerimônia da cura de problemas de garganta, tradição proveniente de uma velha história, em que São Brás havía curado um menino, que
sufocava com uma espinha de peixe atravessada na garganta. Por isso, que quando nos engasgamos, batemos nas constas dizendo: São Brá, São Brás. E no dia seguinte, ocorre a procissão.


Dubrovnik - Croácia

 Croácia, oficialmente República da Croácia é um país europeu que limita ao norte com a Eslovênia e Hungria, a nordeste com a Sérvia, a leste com a Bósnia e Herzegovina e ao sul com Montenegro. É banhado a oeste pelo Mar Adriático e possui uma fronteira marítima com a Itália, no golfo de Trieste. Zagreb é a capital da Croácia e a maior cidade do país.
Dubrovnik é uma cidade que vem da união da ilha de Laus e a de Dubrava, um pequeno assentamento às margens do Adriático formado por eslavos. O seu primeiro nome foi Ragusa. É uma cidade costeira da Croácia localizada no extremo sul da Dalmácia. 
Pela sua beleza natural e urbanística, e pelo que representa para a história, Dubrovnik é conhecida como "a pérola do Adriático""Atenas eslava", devido aos seus antigos habitantes a distinguirem como única numa região onde imperava a barbárie e por nela terem proliferado grandes figuras das humanidades e das artes. É uma cidade rodeada de muralhas e fortificações, no sopé do monte de São Sérgio. Desde 1979 que o recinto muralhado está classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO. As imponentes e bem conservadas muralhas, a arquitetura medieval, renascentista e barroca, a paisagem do Adriático, os cafés e restaurantes fazem de Dubrovnik um destino turístico singular.

Uma das mais velhas farmácias da Europa, datando de 1317, está situada nesta cidade (foto da entrada onde tem a farmácia abaixo)
 
 


sábado, 31 de agosto de 2013

Nike - Ephesus


Ignoramos muitas vezes a história das marcas. Nike era a Deusa Grega da Vitória, uma deusa representada como uma jovem alada. Os atenienses tinham especial devoção por esta deusa e ergueram templos em sua honra. Consta que os Atenienses, quando ganharam a Batalha de Maratona (490 a.C.), enviaram o seu melhor corredor, de seu nome Filípides, para levar a notícia da vitória  até à cidade de Atenas. A velocidade era urgente pois os Persas tinham prometido que quando chegassem a Atenas destruiriam a cidade, violariam as mulheres e torturariam até à morte todos os que encontrassem. Por isso, tinha ficado decidido que se os soldados atenienses perdessem a batalha as mulheres matariam os seus próprios filhos e se suicidariam em seguida, evitando colocar os seus destinos nas mãos dos Persas. O mensageiro percorreu os cerca de 42 quilómetros que separavam Maratona de Atenas – razão para a distância da atual prova olímpica da maratona (prova que não constava nos jogos olímpicos da antiguidade) – tendo parado somente quando chegou à acrópole (local mais alto e importante de uma cidade grega) de Atenas de onde gritou Nike!!! (Vitória), anunciando assim aos atenienses que tinham ganho a batalha contra os Persa. Conta a lenda que o corredor morreu de exaustão (ou de desidratação) assim que acabou de fazer o seu bem-aventurado anúncio.
No século passado a marca Norte-americana Nike foi criada por inspiração e alusão direta à Deusa grega da Vitória, obtendo dela o seu nome e o seu símbolo que é alusivo às asas dessa mesma divindade mas também ao modo como é representado o vestido da Deusa ao vento um friso que ainda hoje se encontra na cidade de Ephesus na Turquia.

Portal em Ephesus e Biblioteca de Celsius


Esse portal (a esquerda) monumental fica numa das saídas do mercado. Foi construído entre 4 e 2 A.C. por ex-súditos de Augustus, que dedicaram o portal ao imperador e sua família. Uma inscrição nas paredes do portal chama Augustus "filho da divindade", desde que ele foi adotado como filho de Júlio César. A inscrição também lista funções que Augustus tinha, incluindo a de sumo-sacerdote.
Este portal fica ao lado da biblioteca de Celsius, esta é a construção mais impressionante de Ephesus. O local continha 12 mil pergaminhos e milhares de valiosos manuscritos. Realmente inspiradora a sensação de quem olha pela primeira vez esta fachada restaurada do edifício de dois andares numa versão puramente clássica com suas colunas em pares, seus nichos para estátuas, elegantes!
Se vocês forem visitar Ephesus no verão, leve protetor solar e um boné, já que o sol é bastante forte.

Ephesus - Turquia

Ephesus, foi uma cidade  greco romana da Antiguidade situada na costa ocidental da Ásia Menor, próxima à atual Selçuk, província de Izmir (A pérola do Egeu), na Turquia. Foi uma das doze cidades da Liga Jônia durante o período clássico grego. Durante o período romano, foi por muitos anos a segunda maior cidade do Império Romano. Ephesus é o maior sítio arqueológico da Turquia.
A cidade era célebre pelo Templo de Ártemis, construído por volta de 550 a.C., uma das Sete Maravilhas do Mundo, construído para a deusa grega da caça e protetora dos animais selvagens, que hoje, não é possível ver nada dele, está totalmente destruído...pena. O templo foi destruído, juntamente com muitos outros edifícios, em 401 d.C.  O imperador Constantino I reconstruiu boa parte da cidade e ergueu novos banhos públicos, porém a cidade foi novamente destruída parcialmente por um terremoto.
Ephesus foi uma das Sete Igrejas da ásia citadas no livro bíblico do Apocalipse. As ruínas de Ephesus são um importante ponto turístico internacional da região. Foto acima rua primcipal de Ephesus.

A Casa da Virgem Maria - Turquia

Emocionante demais, adorei!!!!mas um lugar pra ficar na memória .....A Casa da Virgem Maria é um santuário católico e muçulmano localizado no monte Koressos,  próximo da cidade de Ephesus.
A casa foi oficialmente declarada Igreja Católica Romana em 1896 e desde então tornou-se local de peregrinação. Visitaram o local: em 1967, o Papa Paulo VI; em 1979, o Papa João Paulo II e em 2006, o Papa Benedicto XVI.
Segundo a guia do passeio que fizemos, esta casa foi descoberta há mais ou menos 130 anos. Há uma história que, havia uma freira alemã de nome Catarina que teve um sonho, uma visão de uma montanha de onde se podia ver o mar Egeu e a ruína de Ephesus, e lá seria a casa de Nossa Senhora.
Vários padres ficaram à procura deste lugar. Perceberam que a todo 15 de agosto vários cristãos subiam uma montanha desta região para levar flores em um certo lugar. Viram que aí havia uma casa em forma de cruz, que tinha a visão que descreveu a freira Catarina.........  Estivemos lá um dia antes dessa festa, a guia comentou..........
Também se sabe que Jesus ao ser crucificado disse à João que levasse consigo sua mãe, e que João morou aqui em Ephesus até o fim da vida. Portanto, é provável que Nossa senhora estava aqui com ele.
Todos estes fatos juntos levam a crer que esta seja mesmo a casa em que Nossa Senhora morou. A casa fica em uma altitude de 400 m e há uma fonte de água única no local.  Acredita-se que Nossa Senhora bebia desta água, que é considerada abençoada. Nós tomamos lá e fizemos nossos pedidos e trouxemos um pouco para o Brasil para dar a nossos familiares, deixamos, nossos pedidos em uma parede fora da casa, onde todas as pessoas que passam por lá deixam seus pedidos. E do lado de fora há também, um lugar onde podemos ascender velas..........tudo muito lindo....uma paz incrível!!!  

Templo do Sol em Machu Picchu

O Templo do Sol é acessível por uma porta dupla, que permanecia fechada. A edificação principal é conhecida como "Torreón", de blocos finamente lavrados. Foi usado para cerimônias relacionadas com o solstício de verão. Uma de suas janelas mostra sinais de ornamentos incrustados que foram arrancados em algum momento da história de Machu Picchu, destruindo parte de sua estrutura. Mostra também sinais de um grande incêndio no lugar. O Torreón está construído sobre uma grande rocha sob a qual há uma pequena cova que foi forrada completamente com argamassa fina. Supõe-se que foi um mausoleo e que em seu interior haveria múmias.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Qurikancha, Cuzco

Não precisa fazer o city tour para conhecer Ccoricancha, basta pegar um mapa da cidade no turist information e sair caminhando, conhecendo os principais pontos turísticos.
Ccoricancha, já foi considerada uma das construções mais mpressionantes erguidas na antiga capital inca.  Erguido em homenagem ao deus Sol, no século 15, o templo chegou a ter o interior coberto com folhas de ouro, mas sua estrutura ficou escondida quando os colonizadores espanhóis construíram a Igreja de Santo Domingo sobre o original, em 1534. Atualmente, o local guarda um rico acervo formado por objetos pré-hispânicos.
Templo do Sol, ou Ccoricancha, (em quíchua, Quri Kancha, "templo dourado" , originalmente Inti Kancha, "Templo do Sol"). Construído pelo imperador inca Pachacuti, é feito de pedras polidas e encaixadas perfeitamente. Era um local de rituais e oferendas ao deus Sol, cultuado pelos Incas.

Avenida El Sol, esq. com Calle Santo Domingo

Chi Cha, imperdível em Cuzco.

 
Chi Cha de Gastón Acúrio. Muito bom! indico a todos, é simplesmente sensacional! O restaurante é muito bem localizado e possui um atendimento excelente, comida muito boa, os garçons são atenciosos. O ambiente é muito agradável e aconchegante. Vale a pena checar.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Cuzco, linda cidade


Cuzco é a capital arqueológica da América do Sul. Está a 3326 metros acima do nível do mar e possui uma excelente infraestrutura voltada para o turismo (possivelmente a melhor do Peru). Os pedestres concorrem com os carros nas ruas de Cuzco, são muito estreitas.   
O nome original da cidade era Qosq'o em Quechua, que significa o umbigo do mundo. É conhecida como a cidade imperial dos incas. As ruas principais de Cuzco contém restos de paredes incas. A cidade foi praticamente destruída pelos conquistadores espanhóis que construíram suas casas sobre os muros de pedras incas, construindo os monumentos que ali se encontram.

A Praça das Armas (abaixo), antes conhecida como Wajaypata nos tempos incas foi o centro de muitas celebrações e se mantém até hoje como o ponto central de reuniões.

A cidade perdida - Machu Pichu

Localizada na Cordilheira dos Andes, no Peru. Machu-Pichu, significa velha montanha, é uma cidade inca que graças às montanhas que a rodeiam, ficou perdida no mundo até 1911, quando foi descoberta por um americano, Hiram Bingham. É impressionante o fato de ter sido construída a elevada altitude. A principal montanha que todos vêem em fotos é Wayna Picchu,  ao fundo.
É um dos mais importantes sítios arqueológicos da América do Sul e consequentemente, uma das atrações turísticas mais visitadas do Peru.
Saímos da cidade de Cuzco de madrugada e chegamos ao povoado de Águas Calientes para pegar o trem, esta viagem leva de três a quatro horas. Neste local há micro-ônibus frequentes, que levam cerca de 30 minutos para chegar a Machu Picchu.  Fui no trem vistadome, servem café pela manhã e um snack na volta. Ah!! No retorno tem um desfile de roupas de baby alpaca, são lindas, anotem a marca e comprem em Cuzco, que é mais barato.
Na viagem de trem senti uma paz descomunal, a paisagem é linda e a música de fundo no trem ajuda (flauta).

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Tejas do Perú

Conta a história que quando ela nasceu sua mãe ficou encantada ao ver tão doce olhar, olhos marrons rasgados e lábios vermelhos. Suas mãos eram suaves como pétalas de rosas e exalavam um aroma que só poderia ser percebido por sua mãe.

Contam que sua mãe por anos não pode dormir pensando e sonhando que nome daria ao seu bebê. Quinze anos tiveram que passar para descobrir um nome original que descreveria em uma só palavra sua beleza sem igual e a chamou de Dulciana.

Dulciana se transformou em uma bela dama e quis perpetuar seu nome adoçando, suas vidas, tristezas e alegrias com tejas, chocotejas, chocolates, trufas e bombons ficando para sempre em nossos corações.

Tejas dulciana, é um doce maravilhoso coberto com um fino fondant, não deixe de comprá-lo quando for ao Perú ou você pode comprar, o chocotejas, muito bom!!!!

domingo, 9 de junho de 2013

Música brasileira em Praga

video
Escute!! o que encontramos nas ruas de Praga. O Brasil está em todo lugar, até lá ouvimos ...nossa, nossa, assim você me mata....rsrs.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Relógio de Munique - Glockenspiel


Todo mundo que vai a Munique tem que ir a Marienplatz . Um dos grandes motivos para essa visita é o Relógio Glockenspiel (em português seria “jogo de sinos”) que fica no prédio da prefeitura (Rathaus). Óbvio que não é um relógio qualquer, faz parte de um dos pontos de entretenimento na cidade.
Todos os dias centenas de pessoas, na maioria turistas, aglomeram-se na praça para assistir o “show” que acontece na fachada principal. Por mais de 5 minutos às 11h, 12h e 17h (este último horário entre março e outubro) o relógio começa a tocar música e bonecos dançantes de madeira saem de dentro da construção sendo finalizado por um pássaro dourado que surge para piar três vezes.
Tais bonecos são personagens que, nesses poucos minutos, contam um pouco de dois momentos importantes da história da cidade de Munique. Primeiro, na parte de cima da construção, acontece o casamento mais caro e decadente da Idade Média, entre o Duque Wilhelm V e Renata de Lorraine. Depois, na parte de baixo, a Schäfflertanz, uma dança tradicional da Bavária, é dançada por moradores da cidade em comemoração ao fim da peste. Vale a pena conferir.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Parque Arrayanes - Argentina.

Parque Nacional Los Arrayanes fica ao norte de Bariloche, abriga árvores raras, algumas com três séculos de vida, também chamadas árvores de Myrtus, que florescem brancas no verão. O passeio a este bosque é feito em um barco confortável e seguro que sai do porto de Pañuelo, percorrendo o Lago Nahuel Huapi, em uma viagem de mais de meia hora para chegar à ponta sul da península Quetrihué, onde se encontra o bosque de Arrayanes.
No coração da floresta, e dentro de uma atmosfera mágica, há uma cabana de madeira feita a mais de cinqüenta anos, que é uma casa de chá, e também conhecida como "casa de Bambi", porque dizem que as árvores avermelhadas teriam inspirado Walt Disney para o cenário da animação Bambi.  Nesta casa você pode desfrutar de bebidas frias, café, chá, sanduíches, doces, bolos, alfajores e um delicioso chocolate quente.

Patagônia - San Carlos de Bariloche, linda mesmo sem neve.

Bariloche, cujo nome oficial é San Carlos de Bariloche, é uma cidade da Argentina, localizada na Província de Rio Negro, na fronteira com o Chile. Está rodeada por lagos, o principal é o Nahuel Huapi e montanhas, como o Cerro Tronador, o Cerro Catedral (movimentada estação de esqui) e o Cerro López.
O nome Bariloche provém da palavra "Vuriloche" que na língua mapuche, significa "povo de trás da montanha". Isto porque seus primitivos habitantes, os índios mapuches, eram originários do outro lado da Cordilheira dos Andes.
Dicas: os passeios imperdíveis são Cerro Catedral, Isla Victoria, Parque Arrayanes e Cerro Otto (no topo, há um restaurante envidraçado que faz rotações para uma visão panorâmica.